Núcleo de Estudos Culturais e Ócio fortalece investigação

dez 5, 2012

O Núcleo de Estudos Culturais e Ócio, ação do Programa Doutoral em Estudos Culturais, da responsabilidade conjunta da Universidade de Aveiro (UA) e da Universidade do Minho (UM), surge para estimular a produção e a difusão de conhecimento científico nas áreas de interface entre a cultura e o ócio. Fruto da parceria entre a UA, a UM e a Universidade de Fortaleza (Unifor), o Núcleo já nasce integrado na Associación Iberoamericana de Estudios de Ocio, com sede em Bilbao, entidade internacional que já investiga a temática.

O Professor Doutor Clerton Martins, da Unifor, é um dos idealizadores do grupo. Para o investigador, os estudos sobre o ócio são de grande importância social “uma vez que se agregam às preocupações com a sobrevivência criativa do homem, seja qual for a sua crença, situação económica, ou raça”, afirma. O Professor também refere que as questões relacionadas com o ócio estão fortemente ligadas à própria cultura, pois “segundo alguns teóricos, trata-se de algo estrutural, que faz parte da dimensão humana que origina a própria cultura, neste caso a dimensão humana lúdica”.

No que respeita à investigação, entre os objetivos principais do Núcleo está a formação de equipas luso-brasileiras, nas quais podem participar tanto investigadores seniores como investigadores juniores. Esta constituição internacional visa favorecer a mobilidade e intercâmbio de conhecimentos, investigadores, estudantes e professores. A difusão dos trabalhos passa pelas publicações em conjunto e pela realização de eventos como o III Congresso Internacional em Estudos Culturais: Ócio, Lazer e Tempo Livre nas Culturas Contemporâneas.